terça-feira, 3 de janeiro de 2012

Fim da Melodia



Sacia a piedade entre efeitos, congratulados aos pontos libertos...Permite o afastar , por deveras espera: bebe a sede do amor gratinada de saudades. Embora sejas, não resguardo à lembranças passadas, formadas pela certeza de falta acumulada no ventre solto. Jovens pesadelos destroem velhos sonhos, derrubando fronteiras que choram a grande distância...Ao sentir o mesmo tempero, já apavora passar de novo no mesmo tom, esperar pelo que definitivamente está de mudança e pretende não voltar. Um ano não passa rápido, o oposto, ele embaraça as verdades, modifica sentimentos e alimenta no peito a ânsia pelo novo, e a cada fim de estação, interrompe a diversão dos dias, a subtração da perca e a divisão do amor! Um ano jamais leva consigo o que você guarda no profundo da alma e talvez de tanto insistir, nunca ninguém o rompa. Foram e ainda são duas metades de um dom ainda desconhecido, capaz de transforma vida em plena disputa, certo de que nada permanece inalterado ao lado da constância de um olhar, ainda sendo mais fácil entender as palavras, pois escondem rostos(Muitos que não conheço) e apenas sugerem vozes inventadas, cria-se assim, um sentimento sem fio, calculado na construção das voltas. Por si e para si, o tempo não é dono das curas nem responsável pelas mudanças, o que se forma, é a alteração de certezas em "talvezes" , de amor em "paixão", do frio em calor , do desejo em indiferença e do nada em sobras jogadas ao vento teimoso , mediante das fontes incontroláveis da saudades.


Miquelinne Araujo

2 comentários:

Sandrio cândido. disse...

as vezes há uma tristeza, uma dor, uma sombra em tua escrita, um tom de sangue de quem não espera um amanhã, mas as vezes há sim um amanhã e só a pessoa que escreve sabe que ele resiste ainda que seja na saudade
beijos

Miquelinne Araujo disse...

Tua presença aqui sempre me faz bem talvez por que me entendas até melhor que eu...E ´por isso te admiro, pois me reconheces, não me inventa, apenas aceita essas contradições que sou! Beijos...Saudades!