domingo, 31 de julho de 2011

Nostalgia


Na certeza que passado e presente, se completam!


Se tivesses sentido todo sentir que um senti por você, 
não machucaria tanto a certeza da incerteza,
o sabor do amargo doce dessa desilusão,
a mudança de pele...Hora de acordar.

Se tivesses chorado o pranto, ao invés de guardá-lo,
teria visto em minhas lágrimas o correr do tempo,
e não mais levaria consigo a dor de saber do não querer.

Se tivesses corrido ao encontro do final,
talvez não tivesse início essa metamorfose em meu peito,
e não mais seria sonho,
seria SONHAR.

Se tivesses teimado em desacreditar nessas mãos, 
que nada mais querem,
nada mais resolvem,
nada mais sentem.

Se tivesses amado ao contrário de esquecer,
saberias o que sinto e não sentirias o que sabe.

Se tivesses amado, eu não precisaria partir e você, não precisaria esquecer. 


Miquelinne Araujo

6 comentários:

Sandrio cândido. disse...

Muitas vezes nos falta a ousadia e a coragem e nos sobra a palavra não dita, a incerteza de que se declarando iria mudar algo, sobra nos um poema na qual deixamos aquilo que não tivemos a coragem de dizer. Sentir isto ao ler este poema, algo que a poetisa desejava dizer, talvez um amor que ainda encontra se aprisionado a garganta, talvez seja este o mais belo dos sentimentos. abraços line querida
de seu
sandrio cândido

Miquelinne Araujo disse...

Oh Meu Querido...Minha fala é a poesia, mesmo que no oculto, ainda sinto que ela me traduz (do que eu seria se não de amor?)

Bjos Querido!

Sandrio cândido. disse...

De matéria condenada ao nada, quem não ama só pode ser isto matéria, este é um tema que ainda não explorei
beijos

Miquelinne Araujo disse...

Matéria inexistente!
Assunto complicado, por isso o tema" Nostalgia" saudades de sentir e ser o que se é!
Bjs

Timonha Notícias disse...

Alguém com medo de perder a essência de sentir a desgraça de continuar amando, ou mesmo da conquista pérfida de um personagem que não soube separar o tempo do percurso veredado enquanto o tempo duvidava, natural dos menos ousados...


Miqueline, vc continua devorando o "criador"

Miquelinne Araujo disse...

Tomara que eu o devore de forma correta!
feliz por tê-lo aqui meu eterno professor...
"Medo dessa angústia que é amar em versos..."

Bjos!